Pavilhão do Brasil na EXPO 2020 Dubai | EXPO 2020 Dubai Brazilian Pavilion

O pé-direito alto e a transparência no nível do observador tornam o pavilhão convidativo e instigante. Uma grande marquise de cobertura translúcida protege o acesso e permite que uma eventual fila possa ser organizada garantindo o conforto de todos.

Uma grande marquise de cobertura translúcida protege o acesso e permite que uma eventual fila possa ser organizada com conforto.

O acesso ao pavilhão é franco e prevê a acomodação com conforto não apenas do fluxo da exposição como também para os visitantes das áreas comerciais.

O acesso ao pavilhão é franco e prevê a acomodação não apenas do fluxo da exposição como também para os visitantes das áreas comerciais.

A loja foi planejada para ser de fácil acesso tanto para aqueles que concluem o percurso expositivo como para aqueles que transitam pelo parque e que não desejam ingressar no pavilhão.

A loja foi planejada para ser de fácil acesso tanto para aqueles que concluem o percurso expositivo como para aqueles que transitam pelo parque e que não desejam ingressar no pavilhão.

Ainda que sejam episódios arquitetônicos importantes, as escadas nunca são a única opção para o transporte vertical. Amplos elevadores estão à disposição para o conforto dos visitantes.

Amplas escadas e elevadores estão à disposição para o transporte vertical.

As vedações do pavilhão permitem que se controle a incidência solar para que se atinja o equilíbrio entre luminosidade natural e conforto térmico.

As vedações do pavilhão permitem que se controle a incidência solar para que se atinja o equilíbrio entre luminosidade natural e conforto térmico.

Uma enorme maquete animada por projeção mapeada apresenta o território brasileiro em toda a sua grandeza e complexidade em uma experiência visualmente cativante que pode ser usufruida coletivamente.

O percurso expográfico se dá no mezanino.

O projeto expográfico prevê uma galeria de forte apelo tátil onde o visitante possa interagir corpo a corpo com amostras de flora do Brasil.

O projeto expográfico prevê uma galeria de forte apelo tátil onde o visitante possa interagir corpo a corpo com amostras de flora do Brasil.

Arquitetura e expografia se unem em uma experiência sensorial completa e variada. Em destaque uma maquete da Torre Alte de Amazônia.

O eixo temático Together for People (Juntos pelas Pessoas) é explorado através de uma metáfora que, apesar de sua forma de joguete, contém uma mensagem importante sobre a da contribuição das diversas culturas e etnias que formam o Brasil.

O eixo temático Together for People (Juntos pelas Pessoas) é explorado através de uma metáfora que, apesar de sua forma de joguete, contém uma mensagem importante sobre a da contribuição das diversas culturas e etnias que formam o Brasil.

Quando não está em uso, o auditório se integra ao percurso expositivo, oferecendo a chance de prolongar a experiência imersiva de maneira confortável. A flexibilidade na disposição dos assentos facilita layouts alternativos.

Quando não está em uso, o auditório se integra ao percurso expositivo, oferecendo a chance de prolongar a experiência imersiva de maneira confortável. A flexibilidade na disposição dos assentos facilita layouts alternativos.

Quando há um evento agendado, o auditório pode ser fechado por uma cortina, isolando-o do restante do pavilhão. A correta disposição e a calibragem das caixas de som somadas à característica absorsora das superfícies internas podem garantir perfeito conforto acústico.

Quando há um evento agendado, o auditório pode ser fechado por uma cortina, isolando-o do restante do pavilhão.

O bar e o restaurante acomodam-se junto a um jardim na parte traseira do lote e podem funcionar de maneira integrada ou independente, de acordo com a ocasião.

O bar e o restaurante acomodam-se junto a um jardim na parte traseira do lote e podem funcionar de maneira integrada ou independente, de acordo com a ocasião.

O acesso às áreas de alimentação é independente e fácil tanto para visitantes que concluem o percurso expositivo como para quem deseja acessá-los diretamente.

O acesso às áreas de alimentação é  fácil tanto para visitantes que concluem o percurso expositivo como para quem deseja acessá-los diretamente.

A materialização do pavilhão através de superfícies translúcidas e de uma geometria de matriz cartesiana permite também que visitantes de culturas árabes percebam que há ali uma sutil homenagem à sua cultura.

As placas que definem o volume das galerias expositivas permitem breves frestas que podem instigar a curiosidade dos visitantes do parque da EXPO 2020.

As placas que definem o volume das galerias expositivas abrem breves frestas que permitem uma sugestão da experiência do interior do pavilhão para os visitantes do parque da EXPO.

Os fundos do pavilhão revela a materialidade do volume destinado às áreas administrativas e de apoio, cuja fachada é marcada pela presença das escadarias protegidas por um véu de vergalhões em aço galvanizado.

A visual dos fundos do pavilhão revela a materialidade do volume destinado às áreas administrativas e de apoio, cuja fachada é marcada pela presença das escadarias.

Planta Térrea

Planta Térrea

Planta Nível 3.00

Planta Nível 3.00

Planta nível 6.00 e demais pavimentos

Planta nível 6.00 e demais pavimentos

O tema do Pavilhão do Brasil na EXPO 2020 Dubai, Together for Diversity, é um belo jogo de palavras que nos lembra quão importante é compreendermos que o nosso país é uma enorme convergência de culturas de origens diferentes e que a celebração desta complexidade é a única base sobre a qual podemos conceber nossa união. A arquitetura desenhada para o pavilhão se baseia na ideia de estarmos juntos uns com os outros. O projeto não segmenta os visitantes em uma longa fila de experiências introvertidas, mas sim oferece um grande espaço que privilegia a interação e a convivência. Os espaços são amplos e as experiências são coletivas, sempre convidando ao diálogo e à colaboração. A organização do fluxo e a concatenação de espaços que promovem a sequência de experiências planejadas para que se aprofundem os eixos temáticos da expografia deixa margem suficiente para que cada visitante percorra o pavilhão em seu próprio ritmo.

O pavilhão se apresenta para os visitantes como uma enorme marquise que pode ser acessada de qualquer direção que se venha e a partir da qual já se pode antever, através da permeabilidade do perímetro, o grande espaço central de pé-direito múltiplo ao redor do qual se organiza o projeto. Este espaço central monumentalizado onde as pessoas se reúnem possui precedentes em diversas culturas que compõem o Brasil, desde as aldeias indígenas até os espaços religiosos europeus, enquanto o círculo possui uma potência imagética que remete à união e à coletividade. A materialização do pavilhão através de superfícies translúcidas e de uma geometria de matriz cartesiana permite também que visitantes de origem árabe percebam que há ali uma sutil homenagem à sua cultura. Assim, enfatizamos que a atitude do Brasil é amistosa e que sua mensagem é universal. Ainda que o pavilhão seja bastante aberto a partir do ponto de vista do observador, ele protege-se inteiramente do forte sol da região e aproveita sua forma para eliminar naturalmente o ar quente acumulado através de aberturas superiores.

/The theme of the Brazilian Pavilion on EXPO 2020 Dubai, Together for Diversity, combines two words that reminds us how important it is to understand that our country is a huge convergence of cultures from different backgrounds and that the celebration of this diversity is the only basis on which we could conceive our unity. The design of the Pavillion is based on the idea of being united. The plan doesn’t divide the visitors in a long line of introverted experiences, but offers a space that privileges social interaction. The rooms are wide and the experiences are collective, always creating dialogue and collaboration. The flow organization and the concatenation of spaces that promotes a sequence of experiences that are planned to deepen the themes explored by the exhibition leaves enough space for each visitor to walk the pavilion at their own pace.

The pavilion presents itself to the visitors as a huge sunroom that can be accessed from any direction and from which you can already see, through the perimeter permeability, the large central multi-height space around which the project is organized. This monumentalised central space where people reunite has precedentes in diverse cultures that compose Brazil, from the indigenous villages to European religious spaces, the circle has a innate symbology that refers to union and collectivity. The materialization of the pavilion through translucent surfaces and the cartesian geometry underneath the plan also allows visitors of Arab origin to realize that there is a subtle tribute to their culture. Thus, it emphasizes that Brazil’s atitude is frendly and its message, universal. Although the pavilion is quite open from the observer’s point of view, it protects itself entirely from the strong sun of the region and takes advantage of its shape to naturally eliminate hot air accumulated through upper vents.

Concurso

Time/Team: Gabriel Johansson Azeredo, Ândrio Vicari, Pedro Leggerini, Natália Pires e Henrique Nandi Clezar