Memorial às Vítimas da Kiss – Santa Maria / RS – 2018

Elementos tradicionais como portas, janelas e pilares foram suprimidos em favor de uma monumentalidade contundente mas discreta, baseada em uma síntese de estrutura, função, forma e simbologia.

Elementos tradicionais como portas, janelas e pilares foram suprimidos em favor de uma monumentalidade contundente mas discreta, baseada em uma síntese de estrutura, função, forma e simbologia.

Os muros criam fachadas internas para a praça cívica e direcionam para o memorial. Este amplo espaço pode receber diversas atividades com o passar dos anos.

Os muros criam fachadas internas para a praça cívica e direcionam para o memorial. Este amplo espaço pode receber diversas atividades com o passar dos anos.

O Memorial está colocado em área silenciosa, afastado da rua. A fachada espessa filtra a luz sem, contudo, eliminar relação deste espaço com o seu entorno.

O Memorial está colocado em área silenciosa, afastado da rua. A fachada espessa filtra a luz sem, contudo, eliminar relação deste espaço com o seu entorno.

A possível integração do salão multiuso com o auditório amplia enormemente as possibilidades de aproveitamento destes espaços, facilitando a manutenção econômica do próprio memorial.

A possível integração do salão multiuso com o auditório amplia enormemente as possibilidades de aproveitamento destes espaços, facilitando a manutenção econômica do próprio memorial.

Escadarias podem funcionar como uma segunda ampliação do auditório, criando um grande espaço cultural.

Escadarias podem funcionar como uma segunda ampliação do auditório, criando um grande espaço cultural.

Transpasse da fachada pela laje de cobertura cria relação entre os diferentes níveis e dá unidade ao todo.

Transpasse da fachada pela laje de cobertura cria relação entre os diferentes níveis e dá unidade ao todo.

Acessado a partir da extremidade leste do passeio, o primeiro nível acomoda o auditório para 150 pessoas e o salão multiuso, além da área para locação comercial. Uma ampla área coberta junto ao talude gramado recepciona os visitantes e largos corredores laterais permitem que estes espaços funcionem de maneira independente.

Acessado a partir da extremidade leste do passeio, o primeiro nível acomoda o auditório para 150 pessoas e o salão multiuso, além da área para locação comercial. Uma ampla área coberta junto ao talude gramado recepciona os visitantes e largos corredores laterais permitem que estes espaços funcionem de maneira independente.

Acessado pela lateral oeste, onde o passeio possui sua cota mais alta, o segundo pavimento destina-se à memória e às atividades cívicas. O memorial é encontrado atrás da placa da fachada e acessado intuitivamente por frestas laterais, sem que seja necessário o uso de portas tradicionais ou sinalizações que banalizem a experiência.

Acessado pela lateral oeste, onde o passeio possui sua cota mais alta, o segundo pavimento destina-se à memória e às atividades cívicas. O memorial é encontrado atrás da placa da fachada e acessado intuitivamente por frestas laterais, sem que seja necessário o uso de portas tradicionais ou sinalizações que banalizem a experiência.

As administração da AVTSM está acomodada no terceiro pavimento, banhada por confortável luminosidade natural advinda dos recessos laterais e de uma esquadria zenital junto à empena dos fundos sobre um grande jardim interno em sua antesala. O acesso ao pavimento de dá por uma ampla escadaria e por elevador à prova de incêndio.

As administração da AVTSM está acomodada no terceiro pavimento, banhada por confortável luminosidade natural advinda dos recessos laterais e de uma esquadria zenital junto à empena dos fundos sobre um grande jardim interno em sua antesala. O acesso ao pavimento de dá por uma ampla escadaria e por elevador à prova de incêndio.

Na seção longitudinal é possível compreender a maneira como a concentração da construção na parte anterior do terreno libera a parte frontal para que esta se configure como uma grande praça. Chama atenção também a proposição de uma árvore de maior porte para a criação de zonas de sombra na praça, funcionando também como mediadora da relação entre a rua e os espaços internos do projeto. O corte do salão do memorial esclarece o painel expográfico embutido e modular apoiado por uma sala de instalações, o que permite a exploração de uma ampla gama de soluções expográficas, sejam elas digitais ou tradicionais.

Na seção longitudinal é possível compreender a maneira como a concentração da construção na parte anterior do terreno libera a parte frontal para que esta se configure como uma grande praça. Chama atenção também a proposição de uma árvore de maior porte para a criação de zonas de sombra na praça, funcionando também como mediadora da relação entre a rua e os espaços internos do projeto. O corte do salão do memorial esclarece o painel expográfico embutido e modular apoiado por uma sala de instalações, o que permite a exploração de uma ampla gama de soluções expográficas, sejam elas digitais ou tradicionais.

 

Procuramos projetar o Memorial às Vítimas da Kiss sem privilegiar um aspecto da tragédia sobre os demais, para que todos aqueles que foram atingidos possam se sentir acolhidos. Nossa intenção é que esta obra seja capaz de receber todas as atividades a que se destina plenamente, sempre fazendo com que a memória esteja presente – quando o momento for de prestar homenagens, que o Memorial possua caráter cívico e simbólico para que as honras sejam prestadas adequadamente; quando precisarmos educar e conscientizar, que a obra possa oferecer um ambiente de aprendizado amplo, bem iluminado e adaptável; se quisermos celebrar a amizade, queremos poder acomodar uma reunião com conforto e infraestrutura em um cenário de tranquilidade, onde todos se sintam em casa; se o peito quiser gritar por Justiça, que o Memorial possa dar voz à indignação e ser estandarte; por fim, se quisermos apenas deixar apenas o tempo passar, que este seja um recanto protegido.

O projeto parte da decisão de configurar a praça como um vazio urbano legível e de proporções adequadas para a finalidade simbólica a que se destina. A construção de muros altos nos três limites do terreno com os lotes lindeiros e a implantação do memorial na parte anterior do terreno enfatizam a presença do vazio ao configurar virtualmente o volume onde se dá a praça cívica. A interrupção no ritmo da rua criada pelo espaço livre no meio do quarteirão dá visibilidade ao Memorial justamente pelo contraste com o tecido do entorno, bastante denso e com a maior parte das construções junto ao passeio. O segundo tema fundamental para a definição do projeto é a investigação do cruzamento do plano da laje da praça com o plano da fachada do memorial. A fachada, tratada como corpo monolítico de estrutura leve com uma série de camadas diáfanas, cumpre importante papel plástico e programático. Reconhecendo seu próprio peso, este monolito tomba levemente contra o salão do memorial e assume-se como símbolo ao refletir o céu em uma região da cidade tão carente dele. O rasgo do plano horizontal de laje da praça e o deslizamento da fachada por este, repousando finalmente em um frágil equilíbrio, une intimamente o plano material, sólido e horizontal, com o plano imaterial, diáfano e vertical. Como consequência disto, surge uma intensa relação entre o setor institucional do programa, acomodado sob a laje da praça, e a parte simbólica do Memorial, junto da praça cívica. Este primeiro pavimento projetamos para acomodar com máxima flexibilidade as atividades de vocação comunitária organizadas pela Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria. Acreditamos que ali se consolidarão as relações interpessoais daqueles atingidos pela tragédia e da própria Associação com a comunidade. A abertura criada pelo transpasse traz a possibilidade de se usufruir de luminosidade natural e ventilação no salão multiuso e no auditório, levando a visão desde estes espaços de confraternização até o céu, intensificando a vocação imaterial e reflexiva da placa da fachada. O céu cumpre importante papel na nossa proposta, uma vez que a inclinação do grande plano da fachada faz com que ele se reflita muito mais intensamente e se torne presente em todos os espaços do projeto, trazendo consigo maior consciência sobre a passagem do tempo e uma intensificação da experiência sensorial durante diferentes fenômenos meteorológicos e épocas do ano. A fachada dispõe de uma sequência de filtros que amenizam a entrada de luz no ambiente interno do memorial, contribuindo para que este seja um espaço contemplativo e convidativo à meditação e à memória guardada por trás deste denso véu.
Por fim, ressaltamos o terceiro aspecto fundamental para a compreensão do projeto, percebido a partir da análise das plantas baixas: projetamos o Memorial de modo que a necessidade do uso de portas seja reduzida ao mínimo. Em condições ideais de clima, é possível circular por todas as áreas públicas do projeto sem que seja necessário abrir qualquer porta. Além disso, a manipulação paciente e cuidadosa da planta garantiu que fosse possível ter máxima adaptabilidade e flexibilidade sem que em qualquer momento o bom funcionamento independente das diferentes atividades fosse comprometido. Substituímos a sensação de enclausuramento e a limitação de área e uso por uma completa fluidez e integração que se revela não apenas quando se circula pelo projeto, mas pelas próprias longas visuais cruzadas entre os espaços internos.

This competition entry for the Kiss Nightclub Fire Memorial – which ended the life of 242 young people in the night of January 27th of 2013 in the city of Santa Maria, southern Brazil – is based on the creation of an empty civic space in a dense and old area of the city, where most buildings are lined with the sidewalks. The design seeks for maximum flexibility and suppresses as much as possible the use of doors or any other unnecessary elements that may create sense of closure and seclusion. The main facade is built with translucent materials that filters the light entering the memorial room. It’s tectonical independence allows it to be explored as a connection between the different levels while its slight tilt helps it reflect the skylight.

Concurso

Equipe | Team: Gabriel Johansson Azeredo, Pedro Leggerini, Luiz Henrique Bongiolo Grillo, Ândrio Vicari, Natalia Pires, Henrique Nandi Clezar and Lucas Kirchner

Success, your comment is awaiting moderation.